terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

O que passei a fazer na hora de ir às compras...

Como já aqui escrevi... "Hoje em dia sinto-me mais consciente e procuro um equilíbrio no que concerne à alimentação..."


Para tal, tenho procurado informar-me o mais possível sobre o assunto, comprei uns livros, tenho feito alguma pesquisa na internet  e tenho visto documentários bastante interessantes também. 
Além disto,  inscrevi-me num Curso de Alimentação consciente, conduzido pela Drª Isabel Costa, o qual estou a adorar!
Aprendi que aquilo que comemos e aquilo que somos estão intimamente ligados. Um influencia o outro, de tal forma que a nossa saúde e as nossas emoções dependem da conexão entre ambos.

Para me ajudar neste processo, decidi fazer algumas alterações, tanto na hora de comprar os alimentos, como na forma de os consumir.
Hoje partilho aqui sobre as mudanças que fiz relativamente às compras cá para casa:
  • Compro as frutas e legumes no mercado, em lojas de comércio tradicional e nos cabazes Pé de salsa.
  • Dou primazia aos produtos vendidos a granel (frutos secos, oleaginosas, leguminosas e até  especiarias e chás), uma medida que considero amiga do ambiente, amiga da saúde e da carteira também! Inclusive descobri, há pouco, a Retratos d'Aldeia, uma mercearia com um conceito "Zero desperdício" fantástica! (posteriormente falarei nela aqui).
  • Risquei da lista de compras produtos pré-cozinhados, alguns congelados, salsichas, cereais de pequeno-almoço, farinhas lácteas, refrigerantes e molhos (à excepção do ketchup, mas quando descobrir uma receita caseira, que encha as medidas do pessoal cá de casa, este também sai!).
  • As bolachas e outros doces há muito que perderam terreno, por vezes temos alguns que os avós oferecem, mas evito ao máximo ter esse tipo de alimentos na despensa.
  • Reduzi substancialmente o consumo de carne e leite de vaca.
  • Adicionei novos produtos à lista de compras, como alimentos integrais (arroz, massas, aveia, espelta), bebidas vegetais, mais sementes, adoçantes naturais (xarope ácer, geleia de Agave e de coco) e alguns dos famosos Super Alimentos (cacau cru, bagas de goji, chia, maca e spirulina).
  • Estou mais atenta aos rótulos alimentares, procuro sempre produtos com uma composição simples, o mais curta possível e com nomes "legíveis".
Além de tudo isto, procuro fazer um consumo consciente e sem desperdício, olho várias vezes ao carrinho de compras, antes de me dirigir à caixa, e verifico se tudo aquilo que tenho é realmente necessário e de "qualidade".
Claro que, por vezes há excepções, sobretudo quando é o pai a ir ao supermercado, traz quase sempre com ele um refrigerante ou umas bolachinhas... E eu? Pois eu fecho os olhos e penso que é uma situação pontual e deixo-os deliciarem-se, afinal, "uma vez, não são vezes"...

E vocês, o que fazem para tornar o vosso consumo mais saudável? 

1 comentário:

Patricia Gil disse...

Excelentes dicas e óptimos princípios!!! Adorei a partilha! Tenho curiosidade sobre esse curso!...