quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Nunca mais serás o mesmo, Fevereiro.

Fevereiro, que rimas comigo.

Fevereiro, que rimas com a dádiva de uma vida, rimas também com o dia em que partiu o meu ser adorado, a minha querida avó, aquela que mesmo sem saber escrever, traçou em mim tantas linhas, tantos rabiscos, que fez parte daquilo que sou hoje.
Fevereiro, que rimas com inicio e com um fim, que rimas com alegria e com tristeza, mas sobretudo, que rimas com gratidão, gratidão pela vida e pela eterna saudade.
Estejas onde estiveres avó, sei que estarás sempre ai...


3 comentários:

Joana disse...

Um abraço apertadinho. ❤️

Edien Mar disse...

Muito obrigada querida Joana <3
Fez um ano este Fevereiro e a dor da perda continua inteira, como na primeira hora.Um grande beijinho

Joana disse...

Como eu entendo. <3